MENU

10 de abril de 2012 - 13:08Análises, Automobilismo, Colunas

Coluna de hoje – Ponto de Renascimento

O GP da China tem um papel importante na história da Red Bull. Foi lá, em 2009, que a equipe austríaca entrou para o grupo das grandes na F1, conquistando suas primeiras pole-position e vitória. De lá para cá, foram dois títulos mundiais de Pilotos, dois de Construtores, 38 pole-positions e 27 vitórias em 55 corridas, resultados que fizeram dela a maior vencedora da categoria neste período.

Porém, a temporada de 2012 começou mal para os rubrotaurinos. O carro não parece ter o mesmo fôlego de seu antecessor, a McLaren cresceu bastante e chega à China como favorita. Situação essa que expõe uma contradição interessante. Dominadora nos treinos com três poles nos últimos três GPs da China, a Red Bull conseguiu converter apenas a corrida de 2009 em vitória. Por outro lado, a McLaren nunca entrou como favorita, mas ganhou três das últimas quatro corridas em Xangai.

Continue lendo no site Grande Prêmio.

Comentários do Facebook

comentários

9 comentários

  1. Sandro disse:

    Parece que não é esse o ponto de renascimento, Vettel só 11º’

  2. Eduardo disse:

    Não aguento mais esse picareta fantasiado de Ayrton Senna chamado Bruno…. O cara é ridiculo. O cara dizer que é produtivo ficar 6 decimos abaixo de um Maldonado da vida…Erra toda corrida e vem com desculpa que é normal, que ta aprendendo, que precisa de mais bagagem….. Tomou toco do Petrov ano passado, e esse ano ta tomando toco do Maldonado e do Bottas que é piloto reserva e tem muito menos experiencia do que ele. Até mesmo Hulk e Grosjean tem menos experiencia e tão mostrando muito mais talento…. Para mim ele é abaixo da média e tá só desfilando o Sobrenome nas pistas……. mas esse ano ele se lascou porque tem um carro razoavel e vai ter que mostrar resultado….

  3. Murilo disse:

    A Red Bull foi, disparada, a equipe que melhor soube aproveitar o difusor soprado.
    Esse ano sem esse aparato aerodinamico, ela não é mais a “carruagem da cinderela” e voltou a ser uma abobora.
    Adrian Newey vai ter que coçar bastante a cachola para achar algo que compense a saida do difusor soprado.
    E olhe que ele já copiou a solução aerodinamica da Sauber, o efeito coanda.
    Talvez se o Newey conseguir tambem copiar e implantar o duto-f da Mercedes nos carros da RBR, a equipe melhore o desempenho.

  4. Vinícius Lucas disse:

    Será que o carro já levará atualizações para essa corrida?

    Aliás, onde será que a Red Bull tem que melhorar?

  5. Leandro Ferreira disse:

    Houve um tricampeonato, entre 92 e 94.

    • Capelli disse:

      De construtores, não de pilotos.

      • Leandro Ferreira disse:

        Exato. Campeonato de construtores. Mas está na coluna:

        “Aliás, cabe uma curiosidade bem interessante levantada por um amigo no Twitter semana passada. Adrian Newey, projetista-gênio da F1 atual, nunca conseguiu fazer um carro tricampeão na mesma equipe. Engatou dois títulos na Williams em 1992 e 1993, mas não conseguiu repetir o sucesso no ano seguinte.”

        Logo, ele conseguiu fazer um carro campeão. Agora, se tinha um Schumacher no caminho de Senna e Hill é outra história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>