MENU

4 de março de 2012 - 19:52Automobilismo, Curiosidades, História, Infográficos, Vídeos

Verstappen, 40

Jos Verstappen, também conhecido como a vaca louca holandesa, completa 40 anos hoje. Apelidos jocosos à parte, Jos foi um dos pilotos mais subestimados da Fórmula 1 dos anos 90. Dono de um talento natural tão grande quanto sua capacidade de fazer besteira, faltaram a ele oportunidades em bons times para que pudesse adquirir uma certa estabilidade psicológica. Correndo quase sempre em equipes pequenas ou com problemas, Verstappen conseguiu, assim mesmo, fazer memoráveis apresentações na Fórmula 1.

A maior delas, no meu entender, aconteceu no GP da Malásia de 2001. A bordo de uma Arrows (que até não era um mau carro) com motor Asiatech (esse sim, teneboroso), fez milagre na pista úmida de Sepang. Tomando proveito de um enrosco entre Rubens Barrichello e Ralf Schumacher na primeira curva, encarnou Moisés no Mar Morto Vermelho para abrir caminho e saltar do 18º para o sexto lugar logo na largada. Depois de um bom pit stop para colocar pneus de chuva, somado a um erro inacreditável de Schumacher e Barrichello (as duas Ferrari saíram da pista ao mesmo tempo), pulou para segundo e por lá permaneceu boa parte da corrida. Foi ultrapassado pela Jordan de Heinz-Harald Frentzen, recuperou a posição e chegou inclusive a pressionar David Coulthard, que liderava a corrida com sua McLaren.

Entretanto, a chuva parou, a pista foi secando e a Arrows foi perdendo terreno com relação aos adversários. Embora tenha chegado muito perto de um pódio histórico, terminou a corrida apenas na sétima posição, colocação que na época era a primeira a não marcar pontos, o “lugar dos bobos”. Uma injustiça.

Abaixo, um vídeo com os melhores momentos de Verstappen na corrida. É de arrepiar.

Comentários do Facebook

comentários

42 comentários

  1. Daniel Ramos disse:

    Rapaz duas coisas impressionantes:

    1ª-Que saída de pista foi aquela das Ferrari?Fico imaginando se o Schumacher saiu,ok por erro dele,mas o que o Rubinho quis?Ir atrás e sair também.

    2ª-A dificuldade do Shumacher de ultrapassar a “Vaca Louca Holandesa” hehe

    Nessa daí o pessoal da Arrows deve lembrar até hoje,seria o único pódio ou ao menos o único pontos pra ficar no currículo,e não ser a equipe que NUNCA PONTUOU!

  2. Geckodriver disse:

    Jos, the boss!!!
    Uma das figuras que sempre será lembrada na F1

  3. Ronaldo Freitas disse:

    Você quis dizer superestimado??? Falou-se muito de Verstappen e ele nunca mostrou grande coisa… Tomou paulada do Rubinho, do Schummy, do Bernoldi! Ficou até tempo demais na F-1!

  4. Juarez disse:

    Bom piloto. Mas, no final da arrows com frequencia tomava tempo do Bernoldi. Bom, mas não seria muito mais do que foi.

  5. Joaoleopires disse:

    The Boss, grande Verstappen…..F1 precisa de piltos como ele!

  6. Luiz Ronaldo disse:

    Diga-se de passagem que é difícil não lembrar mais pelas presepadas do que por essas atuações sólidas. Ele protagonizou aquele histórico acidente em Interlagos com 4 carros em 94.

    Só que pra mim, o momento mais heróico dele foi fora da F1, quando ganhou pela Holanda em Durban na A1GP, no finzinho da última volta da Feature Race (se bem me lembro).

  7. O filho dele, Max, está andando e bem de kart na Europa. Começou o ano ganhando campeonato. Tem tudo para ser melhor que o pai.

  8. Roberto Neves disse:

    Jos fez carreira meteoríca, começou na Benneton pq o JJ Lento se arrebentou com Bnneton (mais uma vitíma dos carros instavéis do começo de 94) por isso ele começou tão cedo e depreparado por assim dizer.
    Correu na equipe WTS mesma que fez Schumacher e Pedro Lamy campeõe de F-3 alemã.
    Não teve força mental pra se segurar numa F-1 cheia de cobranças e concordo com o amigo Capelli, Jos era um talento bruto a ser lapidado e não um piloto bancado por muita grana como é visto hoje.
    Eu pude ver ao vivo a batida entre ele, Irvine e outra Ligier no GP Brasil 1994 e não me lembro de outro acidente tão cinematografico como aquele ao vivo.
    Deixo um abraço a todo leitores do blogue do Capelli e um convite pra visitarem o fórum http://www.downforce.com.br
    []´s

  9. Boer disse:

    Vamos ver se eu consigo fazer um apanhado das corridas do Verstappen em 1994:
    (Se estiver errado corrige ai Capelli)

    GP Brasil – participou do múltiplo acidente entre Irvine, Brundle, Bernard e saiu capotando sobre a McLaren. Causador de tudo: Irvine. Jos foi vítima
    GP Pacífico – saiu rodando com os pneus frios depois de um pit stop.
    GP França – quebrou o bico e depois rodou sozinho
    GP Inglaterra – não lembro (hehe)
    GP Alemanha – andava em 6º quando fez o seu pit stop e mesmo se tornou um Inferno de Dante…
    GP Hungria – conseguiu seu 1º pódio na carreira (3º) depois que a McLaren do Brundle parou no giro final. Detalhe: ele vinha uma volta atrás do Schumacher em 4º e fisicamente próximo na pista, qdo o alemão abriu passagem para ele para entrar na mesma volta. Com essa atitude, ele herdou o pódio…
    GP Bélgica – conquista o 2º e último pódio da carreira. Foi 4º na pista porém com a desclassificação do Schumacher acabou herdando o pódio.
    GP Itália – Acho que bateu na largada
    GP Portugal – Foi 5º
    GP Europa – Acho que se chocou com uma Ligier e ficou fora. Foi sua última corrida pela Benetton

  10. Tato disse:

    Tdo mundo aqui falando bem do Verstappen e nda do Enrique Bernoldi q venceu ele no seu ano de estreia por 11-6 nas classificacoes. Tdo bem o Verstappen era bom mas o Bernoldi mto superior e esse sim q eh subestimado principalmente aqui no Brasil. Povo Brasileiro sempre desmerecendo seus herois e quem leva o Brasil em posicoes de destaque…

    • Capelli disse:

      Pena que, em corridas, só conseguiu chegar na frente do Verstappen duas vezes em 17 tentativas… aí fica difícil defender.

    • Diego Queiroz disse:

      Bernoldi herói? Herói de que, dos pachecos?

      • Tato disse:

        Infelizmente os jornalistas brasileiros sao desinformados como vc Capelli. Ai fica dificil defender neh…kkk
        Ja vc Diego eh quem? Chegar na F1 eh p poucos especialmente em um pais q nao incentiva e a midia eh fraco como o Capelli.

        • Capelli disse:

          Tato, você é assessor, funcionário ou o próprio Bernoldi? Motivos para desconfiança: 1) O piloto nem foi citado aqui e essa propaganda gratuita a ele acompanhada de ataques bobos parece meio infantil, para não dizer patológica. 2) Seu IP vem da região de Bologna, justamente o lugar do mundo onde Bernoldi está nesta semana. No mínimo, suspeito.

          • Pedro disse:

            KKKKK

            Esta do IP foi muito ótima! Vai ver é o própio se manifestando… :)

          • Leduard disse:

            Difícil concordar com a opinião de que Verstappen tenha sido subestimado. Teve o que mereceu na F1, nem mais, nem menos. E como o Tato, ou seja lá quem for, mencionou, chegar na F1 é mesmo para poucos, portanto merece respeito. Bernoldi também.

          • Boer disse:

            Eu gostava do Bernoldi também. Talvez merecesse melhor sorte na F1… Mas ainda acho o Verstappen melhor.

            A única marca do Bernoldi na F1 foi ele segurando o Coulthard por 35 voltas em Mônaco. Só que esse GP de Mônaco teve algo de interessante não notado: o Verstappen vinha a frente do Bernoldi na corrida, com uma distância de quase 30 e poucos segundos quando foi para o seu pit stop. Quando ele parou houve algum problema acho que nas válvulas pneumáticas e o pit dele durou cerca de 20 segundos. Quando foi sair, o motor morreu e neste incidente Bernoldi e Coulthard passaram… Fica a questão Capelli: se o Verstappen voltasse na frente do Coulthard e do Enrique após o pit stop, teria condições o escocês de superar o holandês, valendo-se sabe lá um 6º lugar?

  11. Ajfonseca disse:

    Verstappen era muito bom…só não teve carro! Quem não vibrou com a “pole” na França. Mas a corrida que devia ter vencido seria no Gp do Brasil do mesmo ano!. Ele venceria aquela prova, estava com combustível para só um pit.

  12. Boer disse:

    Capelli, vc se lembra também de uma atuação muito boa dele também no Canadá em 2000, quando caiu um pé d’água no terço final da prova, em que ele saiu ultrapassando adversários como Coulthard (McLaren), Wurz (Benetton) – esse ele colocou fora da pista, se não me engano -, Villeneuve (BAR), Ralf Schumacher (Williams) e Trulli (Jordan) para chegar em 5º? Eu tenho esse GP gravado e nessa corrida também houve um fato curioso: ele usou um capacete laranja em homenagem a seleção holandesa que estava disputando a Eurocopa naquele fim de semana…

  13. Carlos disse:

    A Besta Holandesa tirava leite de pedra daquela Minardi decadente… Lembro q ele fazia uns stints mais longos e, lá pro meio da corrida, vira e mexe ele aparecia ali em sétimo ou oitavo (pena que o carro não permitia nada além de andar na rabeira!). E vibrei muito quando ele liderou os treinos livres de Magny-Cours em 2003, com direito a mega-trapalhada da Jaguar!

  14. R. CASAGRANDE disse:

    O Verstappen foi um dos meus favoritos desde o início, e nunca teve um carro à altura. Dentre os bons momentos dele foi ser o líder dos treinos de sexta em Magny-Cours 2003 com a Minardi. No meu jogo F1 2010 eu corro com o nome dele.

  15. Marcio K disse:

    E pena que hoje ele é mais lembrado por curtir dar umas verstappeadas na cara de esposa e namorada.

  16. Bruno disse:

    A carreira do Verstappen lembra, e muito a do Kovalainen: Começaram com um carro vencedor mas foram engolidos pelo talento de seus companheiros de equipe. Depois disto foram parar no fundo do grid (Simtek/Caterham) e lá eram eles quem obtinham os melhores resultados ´para seus times. É verdade que o Kovalainen ainda foi para a Renault, mas não ficou por mais do que um ano ali antes de ter o mesmo fim do que o holandes.

    • Luiz Ronaldo disse:

      Comparação muito feliz. Só uma correção: Kovalainen começou pela Renault em 2007, substituindo Alonso. Tomou pau de um experiente Fisichella num carro complicado. Depois foi pra McLaren, denovo substituindo Alonso, e pegou um certo Hamilton que o triturou. Foi se achar pela Catehram.

  17. Capelli, Moisés abriu o Mar Vermelho, não o Mar Morto. Nesse, Jesus andou sobre as águas ;)

    No más, grande lembrança de Jos the Boss

  18. Stenio disse:

    E tb houve a vez em que ele tirou o Montoya do GP Brasil, em 2000 (acho), na corrida em que o Montoya fez aquela ultrapassagem sobre o Schumacher no S do Senna, ao fim de um período de SC.

  19. emmanuel disse:

    e tb com empresário meio incompetente. Sair da Benetton em 94 e parar na sintek em 95? Seria como Webber sair da Red Bull e ir para a Marusia.

  20. Paulo Z disse:

    Jos “the boss”….

  21. O grande problema da carreira do Verstappen foi ter estreado na Benetton de Schumacher em 1994. Naquele momento ele ficou com o filme queimado entre as grandes equipes. Teve também uma grande exibição na Argentina em 1995, quando estava na Simtek, quando estava andando entre os primeiros, fez uma bela ultrapassagem no Gerhard Berger, com ferrari, mas acabou com o motor quebrado.

    Fora isso, acabou mais marcado pelas presepadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>