MENU

7 de março de 2012 - 15:24Curiosidades, História, Pergunte ao Capelli

Pergunte ao Capelli – 9ª edição

E agora, com vocêssss… as perguntas e respostas de hoje. Admito que não estava muito inspirado pra fazer graça. Mas alguns alertas aos queridos leitores:

1) Não adianta fazer dezenas de perguntas no mesmo post, só vou responder uma. Guardem para a semana seguinte, seus afoitos!

2) Perguntas técnicas: esqueçam. Não sei nada de motor, rebimbocas de parafuseta, aerodinâmica e fadiga de materiais.

Feito o nariz-de-cera, vamos lá.

P: Existe alguma chance dos “ornitobicos” seguirem o caminho das X-Wings da temporada 98, que praticamente só a McLaren não usava e as outras equipes acabaram por abandonar? (Gian)
R: Não, até porque são situações diferentes. As “x-wings” se utilizavam de uma brecha de regulamento e a FIA decidiu bani-las, não foi uma decisão das equipes. Já os “ornitobicos” (adorei essa) estão dentro do regulamento, então não há muito o que fazer.

P: Se o formato da numeração dos carros da Fórmula 1 não tivesse mudado em 1996, você tem uma ideia de como seria a numeração dos carros hoje? (Erick Von Draxeler)
R: Tá aí uma ideia legal. Mas é difícil avaliar, porque muitas equipes nasceram e morreram nesse meio tempo, não tem como estimar com que número as novas entrariam. Mas acho que vou me arriscar a brincar de futuro do passado nos próximos dias.

P: Existe a possibilidade da volta do Rádio GP? Sou um órfão do Podcast, e tenho todas as edições de 2007 e 2008 gravadas. Seria uma boa.
R: Eu gostaria, mas é bem difícil casar as agendas. Se houvesse algum patrocínio, talvez fosse possível, mas um programa comigo, Flavio e Victor falando não tem como ser vendável.

P: Luxemburgo, Autuori, Renato ou Celso Roth? (Rafinha Dias)
R: Renato, sem sombra de dúvidas. Mas nem o acho um baita treinador, não.

P: Capelli, arrisca os 3 primeiros (não necessariamente em ordem) ao final dos campeonatos da F1 e da Indy? (Raul)
R: Arrisco, mas vou errar. Na F1: Vettel, Button e Hamilton. Na Indy: Franchitti, Barrichello e Power.

P: Acha que um dia a F-1 voltará a andar em ovais? (Jay)
R: Jay, a Fórmula 1 nunca andou em ovais. De 1950 a 1959 as 500 Milhas de Indianápolis contaram para o campeonato, mas era apenas um artifício para justificar o nome de “Campeonato Mundial”, já que as corridas aconteciam apenas na Europa. Os carros não eram de F1 e poucos pilotos da F1 foram aos EUA para disputar a prova. Era uma prova alienígena no campeonato. E, de toda forma, não creio que a F1 um dia vá correr em ovais.

P: É verdade que o novo nome do blog, “Mondo Capelli”, foi inspirado no salão de cabelereiros onde você trabalhou na juventude? (Rafael Machado)
R: Na verdade é o salão onde trabalhava minha doce e inesquecível Waldemar.

P: Capelli, qual o melhor e pior momento dos pilotos Emerson Fitipaldi, Nelson Piquet, Ayrton Senna, Rubens Barrichelo, Felipe Massa? (Georgy Diniz)
R: Boa essa. Vamos lá!
Emerson – Melhor: vitória na chuva em Silverstone/1975. Pior: a decisão de ir para a Copersucar em 1976.
Piquet – Melhor: vitória na Austrália/1990, fechando Mansell e quase batendo na última volta. Pior: não ter se qualificado para largar em Spa/1989.
Senna – Melhor: vitória e título em Suzuka/1988. Pior: a batida proposital em Prost em Suzuka/1990.
Barrichello – Melhor: vitória em Silverstone/2003, uma corrida ainda mais admirável que Hockenheim/2000. Pior: a lambança na Áustria em 2002. Se era para dar passagem, que desse logo. Aquele teatrinho na última curva foi patético.
Massa – Melhor: GP do Brasil de 2008, quando não foi campeão por um triz. Pior: GP da Inglaterra de 2008, quando rodou milhares de vezes na chuva. Todos falam de Cingapura, mas essa corrida foi decisiva para a perda do título.

P: O que levou a Honda a deixar a Williams depois do título de 87 e ir para a McLaren? A ida do Senna para a McLaren teve a ver com seu trabalho com os japoneses na Lotus? (Cristiano)
R: A Honda já não tinha bom relacionamento com a Williams desde a perda do título de 1986, quando as brigas internas no time foram decisivas para a derrota para a McLaren. Além disso, a Honda queria colocar Satoru Nakajima na Fórmula 1 e Frank Williams, com sua habitual inabilidade com parceiros e funcionários, mandou os japoneses longe. A Honda encantou-se ao trabalhar com Senna na Lotus e foi com ele para a McLaren, deixando a Williams a ver navios.

P: Com a adoção de uma nova “era Turbo” em 2014, você acredita na entrada (ou retorno, dependendo do ponto de vista) de outras montadoras além das que estão aí? (Gustavo Lucena)
R: Eu tenho uma visão catastrófica das coisas… o desenvolvimento desses motores vai custar dinheiro e a situação financeira das montadoras não é nada boa. A menos que aconteça uma invasão asiática (KIA, JAC Motors, Lifan, vai saber), onde dinheiro não falta, tenho até medo que a F1 fique com apenas um ou dois motores. Só não quero que a Hyundai entre, senão eles vão ficar repetindo que fazem O MELHOR. MOTOR. DO MUNDO.

P: Oi Capelli, quais pilotos atuais da indy voces gostaria de ver na F1, e no lugar de quem?(Raphael Teixeira)
R: Eu gostaria muito de ver o Will Power, que acompanho desde a época da A1GP (acho que só eu via aquela naba) e acho um excelente piloto. O Franchitti merecia uma oportunidade, assim como Kanaan e Helio, mas o tempo deles já passou.

P: Entre as temporadas de 1983 a 1989 as asas dianteira eram muito pequenas no carros, comparadas a 1990 para frente,era regulamente que obrigava as asa dianteira serem tão pequenas ou o equilibrio do carro ficava ruim com asas maiores neste periodo,o que se devia essas caracteristica de asas muito pequenas na frente? (Leandro)
R: Posso estar falando uma grande merda, mas como o objetivo aqui é responder de bate-pronto, vamos lá. Estas asas menores eram utilizadas numa época de motores turbo, quando me parece que asas menores eram mais eficazes para aproveitar a força do motor nas retas. Quando os turbos saíram de cena, a velocidade em curva ganhou importância, daí o aumento do downforce na frente do carro. Mas nunca tinha pensado nisso, posso estar redondamente enganado.

P: Qual é o segredo da Mercedes, Ferrari e Renault para conseguirem tanta potencia de um motor 2.4 cc? (Felipe Fugazi)
R: É segredo, uai. I have no fucking idea.

P: Capelli, na sua opinião, Alonso destruiu a auto confiança de Massa, ou ele nunca foi aquele piloto que a globo quis nos empurrar. (Clayton Leme)
R: Não acho que a Globo tenha tentado empurrar nada, até porque Felipe nunca caiu no oba oba. E, sim, Alonso balançou muito sua autoconfiança. E eu acho que o acidente da Hungria colaborou nessa má fase dele, mas é apenas uma impressão minha.

P: Qual o piloto que mais venceu corridas na chuva, existe uma lista dizendo qual foram as corridas? (Marcelo)
R: É um levantamento interessante, vou fazer aqui. Post em breve.

P: Você já ganhou alguma corrida real, e de quê? (pode até ser “tampinha-cross”, :P) (Daniel)
R: Eu fui campeão mundial da minha rua numa pista oval de bicicleta quando tinha 12 anos. Eu tinha até um adesivo na bicicleta: “27 – G. Villeneuve”. É sério. Mas a parte do campeonato mundial não é. Eu cheguei em segundo.

P: Foi piada pronta o Barrichello ficar em segundo na lista de pilotos da Indy (Carlini do Bier)
R: Acho uma bobagem essa coisa de “Barrichello segundão”, até porque o piloto que mais vezes chegou em segundo na história foi Michael Schumacher. Barrichello é recordista de terceiros lugares. E eu tô falando sério!

P: Na Indy a conversa sobre “o piloto tem que garantir os patrocínios pra temporada” é bem mais aberto que na F1. Todos os pilotos na Indy são pagantes, até os “wills powers” da vida? (Marcos Oliveira)
R: Acredito que seja porque na Indy a cultura da premiação seja muito forte. Piloto faz pole, levanta cheque. Ganha, levanta cheque. Chega em 32º, levanta um cheque. Então a premiação conta muito mais do que o salário. Mas não tenho certeza.

P: Você postou outro dia que Jos Verstappen foi um dos pilotos mais subestimados nos anos 90. Na sua opinião, quem na década passada, ou no atual grid, se encaixa nessa característica? (Maxwell B. Medeiros)
R: Acho que Adrian Sutil. O que ele fez na Force India não foi brincadeira e é um absurdo ele estar fora do grid este ano. Principalmente um grid que tem Glocks, De la Rosas e Kathikeyans da vida.

P: Porque você adoptou o Capelli como piloto fetiche e não outro falhado qualquer? (Pedro Costa)
R: “Piloto fetiche” é ótimo… pensei em algumas coisas agora, mas esquece. Na verdade foi meio aleatório e casou muito bem.

P: Capelli, você acha que o Roberto Pupo Moreno teria tido melhores oportunidades na Fórmula 1 se ele tivesse tido bons (e polpudos) patrocinadores? (Caio Ronan)
R: Sem dúvida. Várias vezes ele perdeu boas vagas em cima da hora por falta de dinheiro na assinatura do contrato. Tirando a Benetton, ele só andou em equipes ridículas (as corridas esporádicas por Jordan e Minardi não contam).

P: O que você acha do iPad 3? Vale a pena comprar? (Hans Bauer)
R: Acho uma bobagem isso de comprar uma coisa nova todo ano. Eu tenho o meu iPad 1 e estou bem feliz com ele. Quando ele ficar lento a ponto de não rodar mais nenhum app, aí eu penso em comprar um novo. Esse fetichismo tecnológico me incomoda um pouco, para falar a verdade.

P: Liuzzi, Barrichello, Trulli, Buemi, Alguersuari, D’Ambrosio e Sutil foram enxotados do grid esse ano (isso sem falar no Petrov e no Senna que foram “rebaixados”). Foi justo ou você acha que eles mereciam uma vaga no grid? E quanto os mereceram tirar a vaga dos veteranos ou foi tudo pela grana mesmo? (Bruno)
R: Acho que só Sutil e Alguersuari mereciam ficar. O resto já deu o que tinha que dar. E o D’Ambrosio não fez absolutamente nada naquela equipe ridícula.

P: Capelli, você sabe o que é aquele tubo que fica suspenso na lateral dos carros da F-3 Inglesa, WSbR, próximos ao cockpit, ao lado dos santantônios? E qual a utilidade dele? (Zé Eduardo Morais)
R: Aquilo não é a entrada de ar do motor, não?

P: O Bernie Ecclestone declarou que defende a concessão de carros de uma temporada anterior às equipes pequenas, até que elas tenham condições de “andarem com as próprias pernas”. Essa poderá ser uma medida válida? (Mau Júnior)
R: Seria, se o regulamento fosse estável. Como muda toda hora, não faria sentido algum. A equipe pequena teria que fazer gambiarras para adaptar o carro ao regulamento novo e isso certamente deixaria o carro até pior do que o que ela mesma é capaz de construir. Estes balões de ensaio do Bernie nunca devem ser levados em consideração.

P: O que você acha que é mais significativo para aumentar a disputa na F-1: modificações nos traçados de alguns autódromos ou nos carros? (Giovani Jardim)
R: É certo que o traçado dos autódromos atrapalha, mas num passado recente tínhamos boas corridas até em Hungaroring, que é uma pista medonha. Creio que o problema está no regulamento, que é muito restritivo. Hoje existe norma até para dizer a quantos cm de qual parte do carro deve estar qual outra parte do carro. Se as equipes tivessem mais liberdade para trabalhar, talvez tivéssemos carros menos iguais e, com isso, mais variáveis nas corridas.

P: Capelli, tenho em casa duas máquinas, mas preciso apenas de uma. Você quer uma maquina minha? (Askjao)
R: Você gosta de mamão, Sandra?

P: Hamilton e Button deveriam, naturalmente, vir sempre nesta ordem. Apesar de serem ambos campeões mundias, estava claro que o Hamilton era o protagonista e o Button coadjuvante. A pergunta é: Houve na história da Formula Um outro caso tão gritante em que o dito segundo piloto desse uma reviravolta dessas, como no caso Hamilton x Button e acabasse se tornando o protagonista? (Andersson Catani)
R: Eu acho que a pergunta parte de uma premissa falsa. Não me parece que estava claro que Button seria coadjuvante, não. E acho que a relação Piquet-Mansell na Williams em 1986 foi mais ou menos assim. Esperava-se um Mansell segundo piloto de Piquet e não foi bem isso que aconteceu.

P: Cadê o novo autódromo do RJ? Quando vc verá uma corrida lá? (Marcelo Figueiredo)
R: Pergunte para as “otoridades”. Mas é óbvio que não haverá autódromo nenhum.

P: Você é contra ou a favor das asas traseiras móveis? (Bruno)
R: Sou contra porque acho artificial, mas não dá pra negar que elas deram uma movimentada na Fórmula 1.

P: Capelli, você que é um renomado piloto italiano fake, o que espera dessa temporada sem pilotos da Bota? Aliás, já que estamos falando da Itália, explica aí: Se o nome do jogo é “bocha”, e a pronúncia “botxa”, por que se joga numa cancha, e não numa “cantxa”? (Leonardo Lago)
R: Acho uma pena que não tenha italianos no grid. E acho que tão cedo, não haverá. Sobre cancha e bocha, pergunte a um espanhol.

——–

As perguntas desta seção são feitas neste próprio post. Eu abro um post, todos fazem perguntas, à noite eu respondo. Se perdeu esta edição, fique ligado que em breve tem mais.

Comentários do Facebook

comentários

92 comentários

  1. Gvilleneuve disse:

    Acho que a numeração ficaria:

    1 – Vettel
    2 – Webber
    3 – Schumacher
    4 – Rosberg
    5 – Kovalainen
    6 – Petrov
    7 – Maldonado
    8 – Senna
    9 – Raikkonen
    10 – Grosjean
    11 – Button
    12 – Hamilton
    14 – de la Rosa
    15 – Karthikeyan
    18 – Glock
    19 – Pic
    23 – Ricciardo
    24 – Vergne
    27 – Alonso
    28 – Massa
    29 – Kobayashi
    30 – Pérez

  2. R. CASAGRANDE disse:

    O circuito de Mônaco é de rua, assim como Valencia, Singapura, e até o do Canadá, mas… e Spa? Dizem que ela usa estradas que ligam as cidades da região, mas também falam que vão vender a pista. Vender o que, nesse caso? Afinal, aquilo tudo são estradas ou é um circuito permanente?

  3. Vitor Fazio disse:

    Se a Tyrrel não tivesse sido punida e desqualificada em 1984, quantos pontos Brundle e Bellof teriam feito? O campeão seria o mesmo nesse caso?

  4. Alemão disse:

    Capelli,
    Como e onde voce conseguia acompanha a A1GP?

    Se tivesse grana eu patrocinaria a volta da Rádio GP!

    Sds

  5. Guilherme Guimarães disse:

    Capelli, já existiu algum caso de “blefe” de uma equipe na pré-temporada, semelhante ao que acham da Ferrari esse ano??

  6. Elcio Torres disse:

    Capelli, Barrichello foi pra Indy e acho que fica no máximo umas 3 temporadas. A idade vai pesar e a família muito mais. Massa provavelmente não vai conseguir fazer uma temporada que o garanta na Ferrari, e não vejo lugar pra ele em outras equipes. Espera-se muito do Bruno Senna, mas acho que também não vai vingar… A F1 já perdeu o encanto para os brasileiros há muito tempo. Você acha que ainda existe apelo para os patrocinadores continuarem bancando as transmissões ao vivo? Será que a F1 pode ser substituída por outros esportes nas manhãs de domingo? O vôlei tem tomado espaço na mídia cada vez maior fruto de um trabalho muito bem feito na divulgação do esporte. Acho que seria um forte substituto. Qual a sua opinião?

    • Marco disse:

      Esta eu respondo…. o volei somente tem visibilidade enquanto o “nosso” Brasillll continuar ganhando, no momento que esta era acabar, o volei ou qualquer outro esporte voltam para o ostrascismo (nem sei se é assim que se escreve). O mesmo é valido para o UFC.

      • Elcio Torres disse:

        Essa premissa é válida também para a F1, mas ao contrário dessa, o vôlei é o único esporte brasileiro que tem vencido campeonatos nos últimos anos. Se for depender do histórico de vitórias, o vôlei deveria ser o único esporte a ser divulgado na mídia brasileira. Mas não é assim que as coisas funcionam. Infelizmente um pseudo-esporte ainda é o carro-chefe da mídia brasileira, e apesar de há anos estar envergonhando os brasileiros, continuam com esse fanatismo. Coisa de um povo que só sabe valorizar porcaria…

  7. Filipe disse:

    O “segredo” dos motores nem é tão restrito assim. Extrai-se potência nos níveis que a F1 consegue ao aumentar – MUITO – a faixa de RPM em que o motor trabalha. Como se faz isso?

    Para começar, os pistões. Eles são bem menores, em “altura” quando comparados aos convencionais de carros de rua. Isso faz com que a cada detonação, o pistão precise correr menos, o que ajuda o motor a explodir mais e gerar mais RPM.

  8. Renanvelocidade disse:

    Capelli, você é fã de desenhos animados? Se a resposta for sim, qual é o seu preferido? Abraço!

  9. Sandro disse:

    chutometro no estilo Deivid sobre a numeração:
    1 e 2 – Red Bull;
    3 e 4 – Mercedes (“ex-Tyrrel/BAR/Honda/Brawn”);
    5 e 6 – Williams (red five);
    7 e 8 – McLaren (usou várias temporadas esses números);
    11 e 12 – Lotus e/ou Caterham;
    15 e 16 – Caterham e/ou Lotus (“ex-Renault);
    19 e 20 – Force India?;
    23 e 24 – Toro Rosso (“ex-Minardi”);
    27 e 28 – Ferrari (de 1981 a 1995);
    29 e 30 – Sauber (em 1993);
    31 e 32 – Hispania?;
    33 e 34 – Marussia?.

  10. PAULO VITORINO DOS SANTOS disse:

    Porque, ao acessar o blogdocapelli, aparece um banner com a imagem do Flávio Gomes? Eu hein…. (risos). Um abraço.

  11. Arnaldo disse:

    Ei Capelli o que vc acha dessa williams de 2012 o FW34 cavalo paraguaio como vai ser a Sauber ou volta pro lugar de onde nunca deveria ter saido?

  12. Bruno Rolim disse:

    Fiz uma pequena projeção, considerando as sequências “hereditárias” das equipes, e considerando sempre que “novas equipes” ocupassem os números vagos mais baixos do grid. O resultado foi esse:

    Red Bull 1 2
    Mercedes 3 4
    Caterham 5 6
    Williams 7 8
    Ferrari 9 10
    McLaren 11 12
    Force India 14 15
    Hispania 16 17
    Marussia 19 20
    Toro Rosso 23 24
    Lotus 27 28
    Sauber 29 30

  13. Allan disse:

    Quanto a pergunta sobre as asas dianteiras, também se partiu de uma premissa falsa. Tenho uma grande coleção de F1′s na escla 1/43, e tirando os bólidos da era asa, já em 1983 TODOS passaram a ter volumosos apetrechos dianteiros – tanto em largura como “profundidade”.
    O que me ocorreu é que até 1993 os bólidos iam aumentando gradativamente a bitola dianteira – daí a impressão de asas “estreitas”. Posteriormente os projetistas foram “obrigados” (regulamento/túnel de vento) a estreitar as bitolas (bem como diminuir o volume dos pneus traseiros, aumentar o tamanho e volume dos dianteiros, estreitar o carro como um todo e aumentar o comprimento do bico). Com esse estreitamente, visualmente as asas dianteiras “aumentaram” de tamanho/largura.
    Acabei de comparar um Benetton de 1986 com a McLaren de 2007, e a peça do belo bólido da década de 80 é bem mas larga…

  14. James disse:

    Capeli, a Bocha é com os italianos mesmo, vide o site:

    http://www.portaldabocha.com.br/conteudo.aspx?id=1

    rsrsrsrsrs

    Ps.: Legal a sua volta dos que não foram.

  15. Capelli: na tua opinião, qual é o motivo do fracasso das montadoras de automóveis que se aventuraram na F1 nos últimos anos? Com uma única exceção (Renault), as outras ou ficaram bem abaixo do esperado (Mercedes) ou tiveram desempenho vexatório [Honda, Toyota, Jaguar/Ford e Peugeot (motores)].

    • Coloca a BMW no grupo também.

      • Diego disse:

        É bom ressaltar que a Renault não foi tão bem assim em sua última volta à F1. A montadora teve mais sorte do que mérito em suas conquistas, pois seu motor nunca foi o melhor, deu sorte do Pat Symonds ter conseguido fazer dois carros matadores, e de fornecer motores para a atual equipe dominante, o que na minha opinião é o que ainda motiva eles a não debandarem da categoria. Por outro lado, a Mercedes não está tão mal, pois fornece motor pra McLaren, atualmente a the best of rest, e pra Force India, o que no começo parecia perda de tempo, mas hoje demonstra ter sido uma ótima ideia. Quanto ao fracasso de BMW, Honda, Toyota e Jaguar, os motivos foram vários, mas com a predominância de dois: não souberam dosar seus investimentos e desperdiçaram muito dinheiro com besteiras e carros com desempenho muito abaixo do esperado (dizem que o túnel de vento da Honda era mal calibrado), e o segundo, não tiveram paciência (vale lembrar que até 2008 a Red Bull era uma cadeira elétrica e já em 2009 mostrou a que veio), Honda saiu e deixou um carro pronto, que foi utilizado com motor Mercedes e virou Brawn GP, a Toyota tentou vários anos, e pulou fora com um carro pronto que nunca correu, se tivesse tentado mais uma vez, com o Kobayashi titular e algum outro piloto decente, talvez a sorte deles mudasse. Kobayashi, que também poderia ter dado alegrias pra BMW, que foi bem em todas as temporadas e desistiu justo na primeira em que ficou abaixo da expectativas dos alemães, apesar do começo de temporada. Acho que os pilotos tiveram culpa também: Heidfeld começou a cavar sua cova na categoria e Kubica estava irreconhecível em nada lembrando suas corridas em temporadas anteriores.

  16. Mauricio Beniacar disse:

    Quem fez o design do seu capacete? Sid Mosca? Ainda bem que você voltou!

  17. Beto - São José dos Campos - SP disse:

    Capelli,
    Seguindo a política da Globo a Red Bull é RBR, a Toro Rosso é STR e a falecida Virgin era a VRT.
    A Ferrari, Lotus, Mercedes e a Marussia são marcas de carros e como a RGT não faz propaganda de quem não paga, gostaria de saber a sua sugestão de como devem ser chamadas ao longo da temporada.

    • Lucas R disse:

      No ano passado a Globo, “misteriosamente” parou de chamar a RedBull de RBR e passou a chamar a STR de “Tororosso” durante as transmissões, embora no site ainda continue com essas siglas.

      Eu não sou contra chamarem a RedBull de RBR, pois era assim que aparecia nas tabelas oficiais da Fórmula 1 e no GCs da transmissão. A Toro Rosso ainda aparece como STR.

      Só acho um absurdo tremendo chamarem a Virgin de VRT. Essa sigla nunca existiu. O interessante é que a HRT eles chamavam de Hispania.

      A Globo fica com essas frescuras de esconder marcas e depois não sabe por que as empresas brasileiras não se interessam em investir na Fórmula 1.

  18. petrafan disse:

    mais uma: ontem a Bia estava no avião indo para Sebring. ela corre a temporada na Indy ou continua no fio da navalha?

    ou vai fazer par com a Danica?

  19. petrafan disse:

    e os bicos? HRT e (principalmente) McLaren acertaram ou erraram?

  20. Leandro G. Barbieri disse:

    Capelli, qual o recorde (vitórias, poles, vitórias entre outras) que pode ser quebrado este ano nas principais provas de automobilismo?

  21. vargas disse:

    na sua opinião qual seria a pontuação mais adequada para a formula 1? eu acho a atual muito esquisita e dificil de somar.

  22. Filipe disse:

    Capeli,

    Quando as charges vão voltar?

  23. mandruvá disse:

    A Marrusia contratou uma mulher para pilotA de testes. Pergunto-vo Capelito: lugar de mulher não é pilotando fogão????

  24. Leonardo Lago disse:

    Capelli, você que é um renomado piloto italiano fake, o que espera dessa temporada sem pilotos da Bota?

    Aliás, já que estamos falando da Itália, explica aí: Se o nome do jogo é “bocha”, e a pronúncia “botxa”, por que se joga numa cancha, e não numa “cantxa”?

  25. Bruno disse:

    Você é contra ou a favor das asas traseiras móveis?

  26. Bruno disse:

    Capelli, por que as zebras na maioria dos circuitos, principalmente os mais novos, são cheias de “degraus”?

    Essa foto exemplifica: http://topicos.estadao.com.br/fotos-sobre-formula-1/felipe-massa-abusa-da-zebra-em-tentativa-de-tomada-de-tempo,197c638a-9d98-4f36-833b-45cd835aecd0

  27. cristiano disse:

    cade a radio gp? nunca mais foi feito nada parecido. tenho muita saudade dos comentarios depor das corridas.

    um abraço.

  28. Silas Rafael disse:

    De que lado ficar, dos caminhoneiros das distribuidoras de combustiveis, ou da politica de proibir a circulação dos caminhões nas marginais?

    Até que ponto o circuito de interlagos, pode ser comparado com os demais circuitos do calendario 2012 da f1?

    Numa eventual vaga na mclaren no final de 2012, o Massa deve deixar a ferrari, independente do seu desempenho nesse ano?

  29. Fabricio Doerner disse:

    Capelli, quais as diferenças entre um carro de f1 e um da Indy, peso, comprimento, largura, altura, potencia etc, abraço.

  30. Marcelo Figueiredo disse:

    1) Cade o novo autódromo do RJ ? Quando vc verá uma corrida lá ?

    2) Quem anda mais que quem ? B. Senna, Di Grassi, Rubinho, Massa, Felipe Nasr, Razia e Cesar Ramos.

    3) Rubinho acertou em correr na indy pela KV ? O que ele vai conseguir por lá ?

    4) O valentino rossi vai conseguir fazer a ducati andar ?

    • Diego disse:

      3 – Sim. A equipe KV não é a maior da categoria, mas é a maior das equipes médias atualmente (se desconsiderar a Andretti, que é uma equipe grande, mas que tem se portado como média nos últimos anos), tendo ficado em quarta no campeonato de equipes (atrás apenas de Penske, Ganassi e Andretti) sendo que apenas Tony Kanaan conseguiu ser regular, e quinta no campeonato de pilotos com o TK (o único piloto de equipe mediana à frente foi o experiente Oriol Serviá na tradicional (e atualmente fechada) Newman-Haas. Pelos tempos que tem feito, ele vai brigar pelas primeiras posições com Penskes e Ganassis.

  31. Andersson Catani disse:

    Capelli!

    Antes da pergunta, um salve: tava sentindo falta do teu blog e agradeço demais por ter voltado!

    Agora, ao que interessa:

    Hamilton e Button deveriam, naturalmente, vir sempre nesta ordem. Apesar de serem ambos campeões mundias, estava claro que o Hamilton era o protagonista e o Button coadjuvante.

    A pergunta é:

    Houve na história da Formula Um outro caso tão gritante em que o dito segundo piloto desse uma reviravolta dessas, como no caso Hamilton x Button e acabasse se tornando o protagonista?

    (Senna e prost não vale.)

    Abraço!

  32. Askjao disse:

    Capelli, tenho em casa duas máquinas, mas preciso apenas de uma. Você quer uma maquina minha?

  33. Giovani Jardim disse:

    Capelli, o que você acha de toda essa confusão entre a FIFA e o governo brasileiro, que ganhou destaque nos últimos dias pela “briga” entre o ministro Rabelo e Jérôme Valcke, secretário geral da FIFA? Você acha que é real a possibilidade da copa no Brasil “melar”?

  34. Giovani Jardim disse:

    o que você acha que é mais significativo para aumentar a disputa na F-1: modificações nos traçados de alguns autódromos ou nos carros?

    OBS.: se é que você concorda com essas duas opções

  35. Mau Júnior disse:

    O Bernie Ecclestone declarou que defende a concessão de carros de uma temporada anterior às equipes pequenas, até que elas tenham condições de “andarem com as próprias pernas”. Essa poderá ser uma medida válida? Por quê?

    • Diego disse:

      Eu creio que sim. Basta que façam umas gambiarras pra adaptar os carros ao regulamento (o que pode ser feito pela própria equipe que cedeu o carro). De qualquer jeito vão custar dinheiro pras nanicas esses carros, mas bem menos que as cadeiras elétricas de hoje, mas eu acredito que nos próximos anos melhorem: a Caterham (ex-Lotus) está alcançando as outras equipes porque já nasceu estruturada e com um orçamento grande. A Marussia fingiu construir carros anteriormente, mas agora eles me parecem se esforçando pra se firmarem. Já a HRT nasceu de uma tentativa de ser uma nova equipe garagista (só Williams e Sauber ainda são) de um ex-piloto de corrida, mas fracassou e foi parar nas mãos de um picareta que a tornou Hispania. Ano passado mudou novamente de donos, e agora passa por uma profunda reestruturação (no caso dela é estruturação mesmo) e ainda não encontrou o rumo, mas estão se esforçando muito, inclusive me impressionei com o vídeo do shakedown do carro, onde eles comemoraram como se tivessem vencido um GP, sinal de que eles querem deixar os dias em que foram motivo de piadas para trás.

  36. Capelli, você sabe o que é aquele tubo que fica suspenso na lateral dos carros da F-3 Inglesa, WSbR, próximos ao cockpit, ao lado dos santantônios? E qual a utilidade dele?

  37. Bruno disse:

    Liuzzi, Barrichello, Trulli, Buemi, Alguersuari, D’Ambrosio e Sutil foram enxotados do grid esse ano (, isso sem falar no Petrov e no Senna que foram “rebaixados”), foi justo ou você acha que eles mereciam uma vaga no grid? E quanto os mereceram tirar a vaga dos veteranos ou foi tudo pela grana mesmo?

  38. Hans Bauer disse:

    O que você acha do iPad 3? vale a pena coprar?

  39. Paulo Z disse:

    Capelli, explique resumidamente como foi a evolução dos materiais de fabricação dos chassis na F1 ao longo dos anos. Verdade que chegaram a usar madeira na fabricação do carros?

  40. Luiz Fernando Pereira disse:

    Existe filtro de ar nos motores de F-1? Aparentemente, não (embora eu não tenha certeza). Caso não, como se administra o risco de entrar poeira, areia ou detritos nos motores?

  41. Caio Ronan disse:

    Capelli, você acha que o Roberto Pupo Moreno teria tido melhores oportunidades na Fórmula 1 se ele tivesse tido bons (e polpudos) patrocinadores????

  42. Maxwell B. Medeiros disse:

    Você acredita que o projeto “Pure” do Craig Pollock tem chance de dar certo na F1?

  43. Pedro Costa disse:

    Porque você adoptou o Capelli como piloto fetiche e não outro falhado qualquer?

  44. Maxwell B. Medeiros disse:

    Você postou outro dia que Jos Verstappen foi um dos pilotos mais subestimados nos anos 90. Na sua opinião, quem na década passada, ou no atual grid, se encaixa nessa característica?

  45. Marcos Oliveira disse:

    Na Indy a conversa sobre “o piloto tem que garantir os patrocínios pra temporada” é bem mais aberto que na F1. Todos os pilotos na Indy são pagantes, até os “wills powers” da vida?
    E como funcionam os patrocínios pontuais, por exemplo pra aqueles que só correm nas 500 milhas? A Dallara monta um carro só pra essa corrida, essa equipe e esse piloto?

  46. Gustavo disse:

    E ai Capelli beleza? Dizem por ai na troca do Hamilton pelo Schumacher, o que você acha desses troca-troca na F1?

  47. Carlini do Bier disse:

    Capelli,
    foi piada pronta o Barrichello ficar em segundo na lista de pilotos da Indy (http://www.indycar.com/drivers/)?

  48. lubbi disse:

    Capelli !

    Qual foi o piloto mais alto que correu de f1?

    e qual foi o mais pesado?

    abs

  49. Daniel disse:

    Capelli,
    você já ganhou alguma corrida real, e de quê? (pode até ser “tampinha-cross”, :P).

  50. Marcelo disse:

    Qual o piloto que mais venceu corridas na chuva, existe uma lista dizendo qual foras as corridas?

    Acredito que seja o M.Schumacher, e deve passar de 20 vitórias em piso molhado.

  51. Clayton Leme disse:

    Capelli, na sua opinião, Alonso destruiu a auto confiança de Massa, ou ele nunca foi aquele piloto que a globo quis nos empurrar.

  52. Felipe Fugazi disse:

    Qual é o segredo da Mercedes, Ferrari e Renault para conseguirem tanta potencia de um motor 2.4 cc?
    Stock Cars, DTM, IRL, GP2 etc; tem motores maiores em termos de cilindradas, mas infinitamente mais fracos em termos de HP’s.

  53. Leandro disse:

    Entre as temporadas de 1983 a 1989 as asas dianteira eram muito pequenas no carros, comparadas a 1990 para frente,era regulamente que obrigava as asa dianteira serem tão pequenas ou o equilibrio do carro ficava ruim com asas maiores neste periodo,o que se devia essas caracteristica de asas muito pequenas na frente?

  54. Raphael Teixeira disse:

    Oi Capelli, quais pilotos atuais da indy voces gostaria de ver na F1, e no lugar de quem?

  55. Gustavo Lucena disse:

    Com a adoção de uma nova “era Turbo” em 2014, você acredita na entrada (ou retorno, dependendo do ponto de vista) de outras montadoras além das que estão aí?

  56. Gian disse:

    Existe alguma chance dos “ornitobicos” seguirem o caminho das X-Wings da temporada 98, que praticamente só a McLaren não usava e as outras equipes acabaram por abandonar?

  57. Cristiano disse:

    O que levou a Honda a deixar a Williams depois do título de 87 e ir para a McLaren? A ida do Senna para a McLaren teve a ver com seu trabalho com os japoneses na Lotus?

  58. Georgy Diniz disse:

    Capelli, qual foi o melhor e pior momento dos pilotos abaixo?
    - Emerson Fitipaldi
    - Nelson Piquet
    - Ayrton Senna
    - Rubens Barrichelo
    - Felipe Massa

  59. Jay disse:

    1. Acha que um dia a F-1 voltará a andar em ovais?
    2. Não acha que falta algum ‘porra-louca’ no grid, que todos pilotos atuais são ‘coxinhas’ demais?
    3. O atual regulamento não permite equipes com apenas um carro? Qual tua opinião sobre a ideia?

    Um abraço!

  60. Raul disse:

    Capelli, arrisca os 3 primeiros (não necessariamente em ordem) ao final dos campeonatos da F1 e da Indy?

  61. Rafinha Dias disse:

    Luxemburgo, Autuori, Renato ou Celso Roth?

  62. Diedro Barros disse:

    Capelli,

    Existe a possibilidade da volta do RádioGP? Sou um órfão do Podcast, e tenho todas as edições de 2007 e 2008 gravadas. Seria uma boa.

    Abraços de seu amigo do Rio de Janeiro,

    Diedro Barros

  63. É verdade que o novo nome do blog, “Mondo Capelli”, foi inspirado no salão de cabelereiros onde você trabalhou na juventude?

  64. E se o formato da numeração dos carros da Fórmula 1 não tivesse mudado em 1996, você tem uma ideia de como seria a numeração dos carros hoje?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>