MENU

31 de janeiro de 2011 - 12:24Análises, Automobilismo, Novos carros

Pra ganhar (a qualquer custo)

Nada menos do que a vitória interessa à Ferrari. Não só pela tradição e pela sua história, mas principalmente pelo volume de dinheiro envolvido. Somente a vitória justifica um patrocínio oculto da Marlboro, que paga cerca de 100 milhões de dólares por ano para não aparecer e ainda pretende renovar o contrato até 2014.

A bem da verdade, o novo logo da escuderia lembra muito mais o da Marlboro do que o código de barras exibido até o ano passado, numa jogada de mestre dos designers das empresas. Até quando vão permitir essa propaganda disfarçada, não sei. Mas como é a Ferrari, tudo pode. Não é, dona FIA?

Mas deixando os preâmbulos de lado, o novo carro, apresentado sexta-feira passada, busca justamente isso: vitória. Fernando Alonso não se contenta com menos do que isso e vimos uma demonstração disso na última corrida do ano passado, em Abu Dhabi. Reclama e chora mesmo sem razão. Se isso tem um lado positivo, é o de não se conformar nunca com a derrota, ainda que seja uma atitude condenável do ponto de vista da ética do comportamento humano.

Quem também precisa não se conformar mais com a derrota é Felipe Massa. Viveu um ano de transição em 2010, recuperando-se do grave acidente na Hungria, no ano anterior. Agora, é hora de mostrar a que veio. Tomar mais uma luneta do espanhol será assumir de vez um papel secundário na equipe ou mesmo confirmar sua saída do time.

O presidente da Ferrari e os dois pilotos. A vitória terá de vir, de qualquer jeito. Ainda que do jeito errado.
Foto: Divulgação/Ferrari

Se a Ferrari realmente vencerá, ainda não se sabe. É algo que não depende só dela, mas também dos adversários. Mas uma coisa é certa: se não chegar ao alto do pódio, vem crise aí. É o histórico da equipe e também do seu presidente, Luca di Montezemolo. Ex-presidente da Confederação Geral das Indústrias da Itália e com grandes pretensões políticas, pegou carona no sesquicentenário da unificação da Itália para batizar o carro de F150 e enchê-lo de bandeiras do país, nos defletores e no verso do aerofólio traseiro. Clamor nacionalista adicionado a uma equipe que não consegue ser vista com indiferença ou frieza nem na Itália e nem em qualquer lugar do mundo, pode ter efeito devastador em caso de temporada ruim.

Em resumo: a F150 vai brigar pelo título. Por bem, ou por mal.

Comentários do Facebook

comentários

5 comentários

  1. peba disse:

    Capelli, fale um pouco dos novos cascos do Alonso e do Massa e se tiver outro diferente tambem, ficaram legais, com o novo logo (disfarçado) da Marlboro.

  2. lucastex - f1 disse:

    Pra ganhar (a qualquer custo) http://goo.gl/fb/hg04a #automobilismo #curiosidades #novoscarros #felipemassa #fernandoalonso #ferrari

  3. Pra ganhar (a qualquer custo):
    Nada menos do que a vitória interessa à Ferrari. Não só pela tradição e pela sua… http://bit.ly/groMxi

  4. Capelli disse:

    Ferrari pronta para brigar pelo título. A qualquer custo. Lá no blog: http://j.mp/gYilqH

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>