MENU

28 de março de 2010 - 15:41Análises, Box

Corridaça!

A Fórmula 1 renasceu. Tudo aquilo que se esperava que o novo regulamento fosse proporcionar e não aconteceu no Bahrein apareceu em dose tripla na Austrália. Uma corrida antológica, com brigas do começo ao fim, com diferentes estratégias, recheada de ultrapassagens, disputas e acidentes.

É inegável que a chuva que caiu a poucos minutos da largada foi decisiva para trazer à corrida tantos ingredientes de emoção. Mas, de toda forma, a pista secou logo no começo e as brigas e ultrapassagens prosseguiram por todas as 58 voltas.

O GP da Austrália serviu para mostrar a FIA o total equívoco que é a obrigação do uso de dois compostos de pneus e de um pit stop por corrida. Se a chuva teve contribuição decisiva em todas as brigas foi principalmente por ter zerado essa regra absurda e permitido que diferentes estratégias fossem estabelecidas. Jenson Button, Robert Kubica e as Ferrari apostaram em apenas uma parada. Lewis Hamilton, Mark Webber e Nico Rosberg decidiram trocar de pneus duas vezes. Para eles não foi a melhor decisão, mas trouxe um molho todo especial à prova.

Button e Alonso se enroscam na largada. E sobrou para Schumacher. (Foto: Paul Gilham/Getty Images)

Button e Alonso se enroscam na largada. E sobrou para Schumacher.
(Foto: Paul Gilham/Getty Images)

Tudo já ficou embaralhado na largada, quando Felipe Massa saltou de maneira esplêndida da quinta para a segunda posição na primeira curva. Sua arrancada foi impressionante, deixando todos na poeira (ou na água, se preferir). A encrenca ficou toda atrás de si, com Button e Alonso dividindo a curva com o espanhol levando a pior, rodando e carregando consigo Michael Schumacher, que entrou de gaiato na história e danificou seu aerofólio dianteiro.

Tanto Schumacher quanto Alonso caíram para o final do pelotão, enquanto Button não teve um prejuízo tão grande, caindo de quarto para sexto. Mas essa situação desconfortável foi decisiva para sua vitória. Como já não tinha mais tanto a perder, resolveu arriscar e foi o primeiro piloto a colocar pneus slick na pista úmida, na sexta volta. Apesar de ter saído da pista logo na primeira volta com pneus para seco, virou uma série de voltas mais rápidas na sequência. Ganhou a corrida ali.

Mas, àquela altura, o franco favorito era Sebastian Vettel, que largara na pole e vinha convincentemente na frente. Enquanto algumas posições se misturaram nas trocas de pneus – Massa caiu de segundo para quarto, Button foi para segundo e Kubica pulou de quarto para terceiro -, o alemão da Red Bull manteve-se em primeiro lugar, até com alguma folga para o surpreendente Button. Até que sofreu sua segunda falha mecânica consecutiva quando liderava, tendo um problema de freios que travou sua roda dianteira direita. Vettel perdeu o controle do carro e ficou atolado na caixa de brita.

Webber e Hamilton protagonizaram os melhores momentos da corrida. (Foto:Ryan Pierse/Getty Images)

Webber e Hamilton protagonizaram os melhores momentos da corrida.
(Foto:Ryan Pierse/Getty Images)

A sorte sorriu para Button, que passou a líder. Lewis Hamilton vinha numa corrida impressionante, assim como Mark Webber. Os dois realizaram diversas ultrapassagens, algumas antológicas, como a de Hamilton sobre o próprio Webber e Felipe Massa na briga pela quinta posição. Os dois se enroscaram logo depois e acabaram ficando para trás, fortalecendo a posição do brasileiro.

Felipe, por sinal, fez uma corrida inteligente. Cometeu poucos erros, não ultrapassou ninguém, era perseguido por todos. Em dados momentos, pareceu fazer uma corrida abaixo da média, mas foi só mais adiante que a explicação apareceu. O brasileiro poupava pneus para não precisar parar novamente, enquanto que os alucinados Hamilton e Webber davam show, despreocupados com seus compostos, já que parariam novamente.

Mesmo com os pneus desgastados, Massa segurou Alonso atrás de si a partir da metade da corrida, calando os conspiradores que já apontavam um favorecimento ao espanhol no GP do Bahrein. Lá atrás, depois da segunda troca de pneus, Hamilton e Webber vinham alucinados, seguidos por Nico Rosberg. Seus tempos de volta eram, em dados momentos, até dois segundos melhores que dos líderes. Inevitavelmente, colariam no pelotão principal. E colaram.

Mas, quando Hamilton apareceu na briga pela quarta posição, seu adversário era Fernando Alonso, osso duro de roer. O espanhol vendeu caro a ultrapassagem, mantendo o inglês atrás de si, sem chances de ultrapassar, por pelo menos dez voltas. E quando Lewis tentou dar o bote, a três voltas do fim, Alonso foi magistral. Defendeu-se limpamente, obrigou o inglês a uma freada forte e Webber, distraído, acertou a traseira do inglês da McLaren. Era o fim da briga. Hamilton conseguiu ainda voltar em sexto, enquanto que o australiano precisou de um pit stop extra para trocar a asa dianteira.

Kubica, 2º com a Renault, foi impecável. (Foto: Lorenzo Bellanca/LAT Photographic/Divulgação Renault)

Kubica, 2º com a Renault, foi impecável.
(Foto: Lorenzo Bellanca/LAT Photographic/Divulgação Renault)

Button, já disparado na frente, venceu com méritos. Robert Kubica, mesmo com um carro de potencial duvidoso como o da Renault, foi segundo colocado sem dar chances a ninguém. Andou no mesmo ritmo dos ponteiros e foi o grande destaque da prova. Felipe, com o terceiro lugar, tornou-se o único piloto a subir ao pódio nas duas corridas da temporada até aqui. Garante a segunda posição no mundial de pilotos e mostra que, se não foi brilhante, foi eficiente. E, ao final de 19 corridas, é isso o que vai importar.

Ficou claro que a Red Bull tem um grande carro, mas que ainda tem sérios problemas de confiabilidade. A Ferrari parece estar no meio-termo: tem um carro capaz de brigar pela ponta mais por sua resistência do que por sua velocidade. O que, no fim das contas, acaba sendo até mais importante.

Se, por terem um equipamento tão superior, Vettel e Webber deveriam ser favoritos, já estão um tanto para trás no campeonato e precisarão de recuperação. Tanta superioridade ainda não foi comprovada em resultados. Vettel soma apenas um quarto lugar e um abandono. O australiano foi ainda pior: um oitavo e um nono lugares. Muito pouco para quem tem carro sobrando.

A Ferrari aproveita e dispara na ponta. Alonso lidera o campeonato com 37 pontos, contra 33 de Felipe Massa. Graças à nova regra que valoriza as vitórias, Button já é o terceiro, com 31.

Mas alguém já deve estar se perguntando: e o Schumacher? Pois é. Por mais que deva ser dado a ele o desconto de quem regressa de uma aposentadoria, seu desempenho no Albert Park foi medíocre. Enquanto Alonso se recuperava dos problemas na largada com diversas ultrapassagens, o alemão ficou preso atrás do pouco cotado Jaime Alguersuari quase a corrida inteira. Foi ganhar a posição apenas nas voltas finais, e na sequência aproveitou para ultrapassar Pedro de la Rosa e garantir o décimo lugar. Muito pouco para Schumacher, é preciso admitir. Num domingo em que Button, Kubica, Hamilton, Vettel, Webber, Alonso e até Massa brilharam, ele ficou estranhamente apagado. A diferença de idade já estaria pesando?

Falando em idade, Rubens Barrichello foi outro que ficou um pouco aquém do esperado. Mestre na chuva, não largou bem, caiu do nono para o 11º lugar e fez uma corrida tão discreta quanto Schumacher. Foi oitavo. Seu companheiro Nico Hulkenberg, coitado, foi vítima de uma enorme panca de Kamui Kobayashi. Assim como já tinha ocorrido nos treinos livres, a asa dianteira da Sauber se soltou e o japonês virou passageiro. Na curva, pegou Hulk em cheio, no acidente mais espantoso da corrida. Felizmente, ninguém se machucou.

Entre os outros brasileiros, o mesmo de sempre. Lucas di Grassi teve problemas mecânicos com a Virgin, assim como Bruno Senna com a Hispania. Registro positivo para Karun Chandhok, companheiro de Bruno, que conseguiu arrastar-se com o carro da equipe espanhola até o final, chegando em 14º e último, cinco voltas atrás.

O legado do GP da Austrália de 2010 é extremamente positivo. Por mais que as circunstâncias da corrida não tenham sido normais, fica claro que, em traçados desafiadores e com pontos de ultrapassagem, poderemos ter belas corridas. Pena que semana que vem, na Malásia, deveremos ter outra corridinha sem-vergonha ao estilo Bahrein. A menos que lá caia o mesmo temporal que interrompeu a prova pela metade no ano passado. E, se é isso que garantirá outra corrida histórica, é pela chuva que torço.

RESULTADO DO GP DA AUSTRÁLIA

Comentários do Facebook

comentários

102 comentários

  1. Marcus Lins disse:

    Saiu no Celso Itiberê hoje. Apesar do Schumacher ter decepcionado, ele havia passado Alguersuari na volta 24, mas teve de trocar de novo os slicks (o único a parar três vezes, incluindo a do bico) e acabou passando o Alguersuari de novo na 54. Basta olhar o lapchart da FIA.

    E o GP Brasil de 2008 foi melhor do que esse de Melbourne… Muitos anos, só se “muitos” for um só!

  2. Marcus Lins disse:

    Saiu no Celso Itiberê hoje. Apesar do Schumacher ter decepcionado, ele havia passado Alguersuari na volta 24, mas teve de trocar de novo os slicks (o único a parar três vezes, incluindo a do bico) e acabou passando o Alguersuari de novo na 54. Basta olhar o lapchart da FIA.

  3. Haroldo disse:

    A melhor corrida em muitos anos??? Concordo que foi boa mas o GP Brasil de 2008 foi MUITOO melhor na minha opnião..

  4. Gil Queiroz disse:

    Capelli, só avisando: após o GP da Austrália, Sam Michael ‘rasgou, cheirou e lambeu a seda’ pela atuação do Barrichello até agora na equipe, inclusive indagando-se porque o brasileiro não foi campeão. http://esporte.ig.com.br/grandepremio/formula1/2010/03/29/barrichello+impressiona+michael+por+que+ele+nunca+foi+campeao+9442371.html
    Será que você tem razão quando disse que Rubens foi apagado na corrida? Sam Michael discorda.

  5. carlos neves disse:

    só discordo sobre o felipe massa.
    ele errou muito, alonso só ñ tentou pra valer passar o massa porque sabe q o felipe ñ engoliu o baren. massa eras 1/2 segundos + rápido q kubrica e alonso era 1/2 segundo + rápido q massa, acho q ele (poderia) e o button (andando em 1:29.2) eram os únicos com pneu velho a rodar em 1:29 (baixo)
    alonso deixou massa ir ao pódio porque sabe q tem um carro melhor (+ adaptado) q do massa. só q com isso a ferrari perdeu o 2° de kubca q era o + lento andando em 1:30 (alto)
    temos q torcer pro massa aquecer logo os pneus senão tá fora do campeonato.

  6. Bob disse:

    Boa Capelli,
    corrida muito interessante, melhor dos ultimos tempos…
    Mas o melhor é ver o narigudão do Kubica pilotando com perfeição!!!
    parabens pelo blog!!
    bom trabalho da RGTV na transmissão…

  7. Jonatas disse:

    Ainda é cedo para concluir que a F1 renasceu e ainda é cedo para concluir que a F1 com as novas regras foi para cucuia. Foi uma corrida cheia de alternativas e a chuva colaborou… Devagar com o andor, vamos esperar mais um pouco…

  8. Robert disse:

    O toureiro Alonso balançou o pano vermelho, a vaca-louca-mansellnegro errou a freada, e o touro-louco embolou tudo ….OLÈÈÈÈÈÈÈÈÈ

  9. Robert disse:

    Lewis-VacaLouca é o Mansell negro, como diria Piquet pai, “um idiota veloz” …

  10. Luis disse:

    Ivan,

    so gostaria de fazer um comentario do seu artigo. Não concordo quanto a corrida do Rubinho ter sido apagada e abaixo do esperado. Concordo que não teve nenhum grande destaque a ser mencionado.

    Mas se voce for olhar quem terminou a frente dele, não vejo como poderia ser melhor contando com o carro que tem. Exceto uma jogada de sorte ou estratégia MUITO arriscada.

    Ele recebeu explicitos elogios dos chefes da Willians e outros reporteres de F1. Acho que tanto em Barein quanto na Australia ele fez corridas solicidas e com bons resultados (dentro do limite do carro). Chegando até a frente de outros pilotos com carro melhor e ditos com maior qualidade (discutível).

    Abraços,

  11. Parei esses espanhóis são tudo uns chatos, não concordo mesmo com o que eles disseram e vcs!?!

    http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Formula_1/0,,MUL1548835-15011,00-TORCEDORES+DE+ALONSO+CRITICAM+FERRARI+E+MASSA+POR+SEGURAR+RITMO+DO+ESPANHOL.html

    • João O. disse:

      Sobre isso, para mim é a mesma coisa se falassem que Massa não passou Alonso porque o espanhol e a equipe queriam segurar seu ritmo. ‘Además’, são torcedores falando uai.

      Parafraseando o Fábio Seixas (no blog dele), se tratando de F1 a maior parte apenas torce, não analisa.

  12. Eduardo disse:

    Capelli,

    O Hulk ao invés de adquirir experiência com o Rubens…. tá adquirindo o azar do mesmo………

  13. Pinheirinho - Brasília/DF., Brasil. disse:

    O campeão voltou. Jenson Button arrisca na hora certa e conta com abandono de Vettel para vencer pela primeira com a McLaren. Massa chega em terceiro e Rubinho é 8º.
    Ainda dentro do carro, Jenson Button comemora a vitória inédita com a equipe inglesa.
    Corrida emocionante. Muitos pegas e trocas de posição animaram a vitória de Jenson Button.
    E como melhorou. Depois de uma primeira etapa chata, pilotos deram um verdadeiro show em Melbourne.
    No pódio de Melbourne, Jenson Button e Felipe Massa são só alegria comemorando o resultado.
    O atual campeão, Jenson Button, dividiu o pódio com Kubica e Massa.
    Pinheirinho é divulgador cultural é maranhense, a partir de Brasília. – E-mail: pinheirinhoma@hotmail.com

  14. Capelli, a FIA poderia inserir mais uns 4 Gps de Melbourne no calendário. Este circuito é é fantástico, com chuva ou com sol!

    Sobre a corrida do Michael.. Que pena. Ele deve estar arrasado, já que acabaram com o reabastecimento e, assim, reduziram suas chances de ultrapassagens nas corridas.

    Massa fez uma corrida muito modesta, mas muito válida para calar os conspiradores de plantão que acham que os brasileiros são atrapalhados por suas equipes.

    Corridasssssa. Agora para O GP da Malásia: Chegar da noitada e ficar acordado, ou acordar as 4h30 de domingo para assitir o GP e emendar o dia?

    Vamos que vamos!

  15. Sam disse:

    Alonsito é o cara. Torço para o Massa, mas o Alonso é muito mais competente. O melhor da atualidade. Vetel fica um pouquinho mais pro futuro.

    A chapa do Massa tá começando a ferver na Itália.

    Entrem no site da Gazzetta e leiam (se não entendem italiano, copiem e colem no Google – tradutor de idiomas!) e sintam o andar da carruagem……..claro que são comentários de torcedores….mas todos ficaram indignados que Alonso não passou Massa. Na opinião deles, culpa da Ferrari. Inclusive um deles escreveu que a Ferrari tem mania de defender os brasileiros!

    Massa é segundão e ponto final para os italianos! A equipe está sendo justa…mas Massa precisa dar retorno, se não Alonso será “oficialmente” o primeiro.

    E o jornaleco espanhol Marca, citou em seu jornal esses comentários…colocando mais lenha na fogueira.

    Enquanto que aqui achamos que Massa vez uma corrida inteligente, lá estão achando outra coisa! Mas que venha a próxima corrida pra todos esquecerem dessa!

    • Lucius disse:

      Ferrari tem mania de defender brasileiros? Tá…
      Mas pra equipe foi melhor o Alonso não ter passado. Certamente o Hamilton e o Webber também passariam (Massa não conseguiu defender nenhuma posição) e ainda teria a ameaça de tentarem tirar o pódio do espanhol. Do jeito que terminou, ela abriu vantagem no mundial de construtores e os dois pilotos lideram o mundial de pilotos.

      • Sam disse:

        Pois é!

        Vai falar isso pros Tifosi!
        Pouco me importa o que os torcedores espanhois acham…são imparciais igual aos brasileiros. Sempre puxando a sardinha!

        Mas os italianos querendo ou não, fazem pressão na Ferrari. Esse negócio de construtores é válida. Mas eles querem ver o piloto e uma Ferrari em primeiro. Pouco importa onde acabará a segunda.

  16. Fabio de Deus disse:

    Concordo com quase td o que vc disse, Capelli, só acho q vc foi um pouco exigente com a corrida do Barrichello. Ele realmente não largou bem, mas dpois fez uma corrida mto consistente e conseguiu, de novo, ir alem do que a Williams permite, tanto q a propria equipe admitiu isso… A Williams hj está atras das 4 grandes e perde tb para Force India e Renault, então acho q o Rubens tá de parabens, e não foi apagado durante a corrida naõ, andou bem e fez ultrapassagens para chegar em 8º. Se houvessem mais 3 ou 4 voltas, acredito q ele ultrapassaria o Liuzzi tb…

  17. Side Show Bob disse:

    Achei a corrida tão divertida, que praticamente nem me irritei (muito) com o Magdo Bueno.

  18. Erico disse:

    O Problema do Vetel foi, na verdade, com a porca que segurava a roda dianteira. Ela se soltou e as vibracoes subsequentes provocaram a quebra e rodada do alemao. De qualquer forma, 25 pontos jogados fora.
    Vi um filme parecido em 2005.

  19. Lucas Brunini disse:

    Posso estar muito enganado, mas não foi o Hulk que bate no Kobayashi ao invés do contrário?

  20. GALDINO disse:

    A corrida foi espetacular! Pena que o Sportv estava reprisando Palmeiras X Mirasol e nos obrigou a assistir a narração ridícula do GB na RGT… E dessa vez não tinha nem o Burti para traduzir as mensagens das equipes no rádio… Por duas ou três vezes o GB pediu perdão ao telespectador por não entender o que havia sido dito no rádio.. Mas é lógico! Ele não pára de falar nem para ouvir o rádio.. E o pior, não nos deixa ouvir também!!! Mas o pior de tudo isso eram as deduções e adivinhações que ele fazia a respeito das mensagens de rádio…

    Transmissões e narrações a parte, a corrida foi excelente! Como há muito tempo não se via…

  21. #F1 Corridaça! Texto by @ivancapelli #Recomendo a leitura! http://tinyurl.com/ykujywx

  22. Cassio Politi disse:

    Para quem não viu o GP da Austrália, um resumo bem feito. RT @f1brasil: Corridaça! http://migre.me/s6hd #f1

  23. mauricio disse:

    Abaixo os tilkódromos!

  24. Felipe Hulkenberg disse:

    Como torço para o Petrov, a corrida foi chata. De largada o russo vai bem, passou oito (!) no contorno da primeira curva. Pena que freou fora do trilho com os slicks e acabou na brita. Mas vida de estreante na F1 é assim mesmo. Do céu ao inferno e do inferno ao céu em pouco tempo…
    Quem sabe na Malásia as coisas se desenhem melhor para ele.

  25. ELF_TL72 disse:

    Se eu estivesse jogando o F1 Manager eu escolheria chassis RBR, motor Mercedes e o Kubica ao volante…
    Quanto à corrida, concordo com o Capelli: se não houvesse a obrigatoriedade de troca de pneus, estaria perfeito. Ia ter gente que optaria trocar e gente que não optaria. No final, invariavelmete ia haver pegas com pilotos de pneus desgastados se desdobrando para segurar pilotos de pneus novos.
    Não sei se outros fizeram antes dele, mas lembro que foi o que melhor fez: Senna analizava quais dos 4 pneus sofriam maiores desgastes e misturava compostos. Teve GP que largou 3 diferentes tipos de pneu no carro. As fornecedoras odiavam. E agora temos essas regras bestas de pneu que impedem as equipes e pilotos de arriscar uma estratégia melhor.
    Quanto aos bastidores, uma obsevação: a mãe do Petrov é mais enxuta que a mulher do Webber. Se eu fosse o Petrov, tomava cuidado com os Mother Fuckers da F1…

    • Carlos Alberto Alves de Carvalho disse:

      Na Hungria em 1991 ele usou compostos de pneus duros e macios no seu carro devido aos níveis diversos de desgaste causados pelo asfalto magiar. Quanto a três, eu desconheço…

    • Onyas disse:

      No México, 89. Senna venceu Prost exatamente por este artifício. Colocou pneus mais duros no lado direito – que desgastava mais – e macios no esquerdo. Resultado: Prost parou diversas vezes para trocas e Senna ganhou dando, inclusive, uma volta no francês.

      “(…) a mãe do Petrov é mais enxuta que a mulher do Webber. Se eu fosse o Petrov, tomava cuidado com os Mother Fuckers da F1…”

      Se o Prost ainda corresse… ele pegava! Hahahaha.

  26. Reinaldo Rigo disse:

    Não sei se concordam comigo, mas muito da falta de emoção, ou daquele gosto de “tô meio perdido” se deve à televisão. Não só ao magnífico narrador oficial (que já se acha superior em conhecimentos ao comentarista e repreende o coitado de maneira bem grosseira, numa baita falta de respeito), mas à m***@ de geração de imagens. Várias vezes eles insistiram em mostrar ultrapassagem ao vivo a partir da câmera on-board, não permitindo uma panorâmica das manobras. Sem contar que muitas vezes não colocavam em tempo apropriado vários momentos interessantes. Enfim, precisaria de alguém que conseguisse “ler” a corrida corretamente, prá que a gente pudesse se sentir sempre “por dentro” dos acontecimentos. Além disso, precisaria uma maneira melhor para identificar cada piloto. Saudade dos números grandões….

    • Onyas disse:

      Concordo sobre a geração de imagens. Teve uma hora em que um piloto – não me recordo – botou de lado para fazer uma ultrapassagem e a câmera cortou para um outro carro entrando nos pits. A ultrapassagem não aconteceu, mas mesmo assim me deixou aflito e irritado.

  27. Jean Deletraz disse:

    Mais uma vez podemos ver a parcialidade tomando conta dos posts de nosso amigo Capelli.

    O gp da Austrália foi realmente movimentado e bacana, lógico. Mas esse exagero todo é dispensável. Ano passado mesmo tivemos corridas tão movimentadas quanto, vide gp do Brasil.

    Agora, algumas curiosidades:

    1 – O gp da Austrália teve 17 voltas seguidas sem nenhuma ultrapassagem.

    2 – Ao todo, foram 13 ultrapassagens realizadas no gp (não contei as feitas em equipes nanicas, porque… faça-me o favor, né).

    3 – Em Abu Dhabi, no ano passado, tivemos 10 ultrapassagens. Mas aí, o gp de Abu Dhabi vira o mais chato da história e o da Austrália o mais legal dos últimos anos.

    Não que o de Abu Dhabi tenha sido melhor que o da Austrália, longe disso. Mas mostra os exageros que você tem quando escreve e deixa as paixões guiarem o raciocínio.

    • Lucas R disse:

      Mas o que fez do GP da Austrália um bom GP não foram as ultrapassagens em si, mas sim a espectativa que se criou a respeito delas. Realmente foram 17 voltas seguidas sem ultrapassagens, mas os carros estavam muito próximos e havia uma constante disputa por posições entre pilotos.

      Agora compare com o GP de Abu Dhabi. Durante a maior parte da corrida mais de 2s separavam os carros uns dos outros e a única disputa de posição considerável ocorreu nas voltas finais da prova, mas que não tinha valor nenhum já que o resultado estava decidido. Foi isso que determinou a monotonia da prova. E teve uma parte da corrida em que a TV simplesmente não tinha absolutamente nada para mostrar e ficou por várias voltas na câmera do carro de um dos pilotos.

      É essa a grande diferença que nos fez comemorar ao assistir um GP como o deste fim de semana. Mas o GP do Bahrein nos mostrou que infelizmente nem sempre vai ser assim.

      • Jean Deletraz disse:

        O gp de Abu Dhabi também teve disputas sem ultrapassagens, vide Button e Kobayashi, ou Button e Webber, no fim da prova. Não foi a chatice toda que pregaram.

        • Roberto Abe disse:

          Inclusive,a ultrapassagem do Koba em cima do Button foi eleita por um site europeu como a melhor ultrapassagem do ano.e foi na pista de Abu Dhabi…

    • Capelli disse:

      Mas é óbvio que eu sou parcial. É um blog de opinião, não é um noticioso. Todos os meus posts sempre serão parciais. Estou sempre de um lado: o meu.

  28. Ricardo Lacerda disse:

    Etapas em que difilcilmente vão acontecer boas corridas: Malásia, China, Espanha,Turquia, Valência,Hockenheim (essa nova pista é um horror) Hungria, Cingapura.
    Corrida que nem milagre salva: Abu Dhabi, ô troço ruim.
    Torço por uma boa surpresa na Coréia do Sul

  29. Eduardo Casola Filho disse:

    Corrida de alto nível, apesar da chuva ter ajudado. A prova voltou a ser aquela que os fãs queriam. As novas regras só não funcionaram para o Schumacher, pois é dose o cara ficar 46 voltas atrás do Alguersuari, o novo Enrique Bernoldi!

  30. niko disse:

    Michael Schumacher pode ter sido 7 vezes campeão do mundo, mas uma coisa é certa: ELE NÃO SABE FAZER ULTRAPASSAGENS!, aliás NUNCA SOUBE, sempre largava na pole com um carro perfeito e ganhava a corrida, ou fazia ultrapassagens somente nos pits, ultrapassagens ele não fazia QUASE NUNCA!

    • Pablo disse:

      Vocês viram que na 5a volta o Schumacher ultrapassou o Lucas di grassi e levou um X? Patético!

      • JCMATTIOLI disse:

        Olá, Pablo… Na verdade foi o Timo Glock que fez essa manobra, não o Di Grassi. Observe que a câmera sobre a tomada de ar do carro da Virgin é vermelha. A do Di Grassi é verdinha/amarelinha. De qualquer forma é legal ver o Schumacher levar um X. Abs.

    • Jean Deletraz disse:

      Nico, assista ao gp da Bélgica de 95 e veja se o Schumacher não sabe passar. Pablo, quem deu o X foi o Glock, não o Di Grassi.

    • Bertolo disse:

      Niko, concordo plenamente com você.

      Em regra, Schumacher só ultrapassava nos pits. Teve uma corrida em que ele largou em 5º, não fez uma ultrapassagem e ainda ganhou… Há méritos por ser rápido sem errar antes do pit? Sem dúvidas! Mas, ao menos para mim, fã do automobilismo, prefiro ver uma ultrapassagem na pista, roda a roda, na freada ou na retomada, isto é, conquistada da marra. É, fazendo um paralelo, o gol da corrida.

      O GP da Bélgica de 95 foi o único em que Schumacher ultrapassou vários no decorrer de uma corrida. Acho que ele largou em 15º, salvo engano. No mais, me digam uma ultrapassagem incrível do alemão… Já como ultrapassado, há várias que ele sofreu, mesmo com carros superiores.

    • Andy disse:

      Esse aí não viu o GP Brasil de 2006…

  31. Lucas disse:

    Curiosidade: com os pontos de hoje, o Alonso já é o terceiro piloto que mais marcou pontos na F1, empatado com o Senna e atrás apenas do Prost e do Schumacher.

    • Raphael disse:

      Observação absurda…

      Vc já viu a diferença de pontos daquela época pra cá.

      Dessa temporada em diante é absurdo (pra não dizer ridículo) comparar pontuação com temporadas passadas. O 1º lugar ganha agora 250% mais pontos do que da temporada passada pra trás…

      No Senna talvez o Alonso chegasse mesmo, pq o cara morreu precocemente.
      Mas no Prost e no Schumacher, muito difícil…

      • Capelli disse:

        Eu parei de fazer estatísticas com pontos justamente por isso. Não faz mais sentido.

      • Lucas disse:

        Claro que sei a diferença, postei só como curiosidade. Chato isso de que qualquer coisa que compare pilotos atuais com os “monstros sagrados” sempre pareça ofensa (como quando eu comentei na época em que o Kimi se tornou o terceiro piloto com maior número de voltas mais rápida da história). Mas Alonso certamente não se sairia mal com os pontos normalizados, afinal ele só pegou duas corridas com a pontuação atual, e a do ano passado não era tão absurdamente diferente em relação às antigas. E se a Red Bull continuar quebrando, não duvido que ele se torne o quinto maior vencedor de GPs da história já esse ano, pois tá tudo embolado entre ele (22 vitórias) e o Jackie Stewart (27).

  32. Capelli, concordei com vc em quase tudo, mas estive vendo a corrida também pelo live timming. Um excelente exercício… tava bem atento ao desempenho do Rubens… eu creio que ele foi soberbo para seu carro, e só não foi o 7º ou melhor por conta de dois fatores:

    - a sequencia de trocas para penus slick.
    -a necessidade de ter de trocar o pneu…mesmo com uma parada a mais, ele colou no liuzzi no fim: não passou por falta de tempo mesmo.

  33. Suiuk disse:

    Acorrida foi ótima…emoção do inicio ao fim…fiquei com pena de Kobayashi..muito azarado…Hamilton fez ótima corrida mas com Alonso na frente…era mais facil os dois baterem do que Hamilton ultrapassar Alonso…Button realmente foi bem esperto (ou apenas sortudo).

    Agora..falando da tranmissão…Repararam que Galvão Bueno não mencionou a Virgin de nenhuma maneira??

    no Treino Classificatório..ele deixou escapar um Virgin (milagre)..mas depois..sempre que ía se referir a Di Grassi ou às equipes novatas ele (Galvão) evitou disser o nome da equipe Virgin…nem Virgin, nem VR, nem VRT, nem o Baralho a Quatro…até na corrida…Ordem da RGT ou Decisão Propria???…Fica aí a duvida!!

  34. Bernardo disse:

    Cara, como tu é azedo com o Barrichello! Ele e a williams erraram na tatica de parar para trocar pneu ao inves de ir ateh o fim, senão teria sido pelo menos sétimo com folga. De resto, faltou a sorte q o kubica teve na primeira curva de estar do lado certo… o rubinho ficou encaixotado atras das mclaren q desviaram de alonso e caiu la para trás, não foi por guiar mal na chuva. Enfim, tu é muito azedo.

    • Ariel disse:

      Concordo com o Bernardo.
      A Williams e o Rubinho decidiram por uma estratégia mais conservadora, não sei se posso chamar de erro pois Pedro de La Rosa da Sauber ficou sem pneu e perdeu posições no final.

  35. Luiz G disse:

    Corrida fantástica!
    Do jeito que a F1 deve ser.

    Alonso, Massa, Vettel, Webber, Hamilton, Kubica, Rosberg e, claro, Button, fizeram uma excelente apresentação.

    Schumacher…está pagando tanto mico que estou começando a sentir pena do alemão. Desconfio que ele esteja sentindo o mesmo por si mesmo.

    Será que já se arrependeu de ter voltado?

    • João disse:

      Meu deus, como é possivel? Ele teve 3 anos reformado.. voltou.. poucos testes.. carros completamente diferentes daqueles que ele conduziu em 2006.. fica a menos de um décimo de segundo do seu companheiro de equipa (que correu nestes últimos anos), na 2a qualificação após o regresso.. e dizem que é mau???!!!! Sejam realistas.. se ele voltasse logo com ritmo de qualificação e corrida em cima então era porque a F1 seria uma competição fácil.. e não é.. é o pináculo das corridas de carros..
      Daqui a 3 ou 4 corridas voçês verão o Schumacher a deixar o Rosberg para trás.. se dá para ganhar? Aí já vai depender da evolução da Mercedes.. com o carro que têm actualmente não conseguem ganhar uma corrida normal..

      • Luiz G disse:

        João, sua colocação estaria certa se o Schumacher fosse um piloto normal.

        …Mas ele é o Schumacher! O piloto de maior sucesso na história. Quando um cara que tem esse gabarito se apresenta, todos esperam que ele volte e mostre um diferencial anormal.

        A F1 não é uma competição com espaço para compreensão.
        É uma competição que espera resultados rápidos e eficientes. E foi por isso que Schumacher foi convidado para guiar pela mercedez:
        Porque esperam que ele ofereça resultados anormalmente.

        Não estou mau-agourando Schumacher.
        Acho o cara fantástico e adoraria vê-lo disputando a ponta…Mas não duvido que ele esteja se questionando sobre ter retornado ou não, num carro que não está andando…

      • rubclay/mogi disse:

        joão axo q a nova geração de pilotos é uma das melhores, diferente da época do suhmy, e axo tambem que ele naum vai conseguir acompanhar a turma da frente.
        hamilton, vettel e alonso sao pilotos otimos mas torço pro massa abraços

  36. Pablo Soares disse:

    Senti pena do Kovalainen que foi ‘massacrado’ pela transmissão do Sr. Galvão Bueno! coitado do Kova

  37. Saarinen disse:

    Ico esclareceu em seu blog: Vettel abandonou por uma porca na roda dianteira esquerda mal fixada quando fez sua parada nos boxes. Uma pena, torço por Vettel, e são pontos que poderão fazer falta, como fizeram em 2009.

    • Jefferson Torres disse:

      Se observar com atenção o replay da camera on-board se percebe algo estranho com a roda diantera esquerda, ela balança de modo que parece estar de certo modo “folgada”.

  38. Cairo disse:

    O massa ficou todo o final de atras de alonso e reclamando da pouca aderencia provocada por baixa temperatura nos pneus. É estranho que na largada é o momento em que os compostos estão frios e pelo contrario ele era o que tinha mais aderencia entre os promeiros.

  39. José Ramos disse:

    isto nao é para levares a mal, mas penso que deves um pedido de desculpas ao Button. XD na analise do Bahrain, disses-te “- Fechando o pódio, Lewis Hamilton. O inglês fez uma boa corrida com a McLaren e superou seu companheiro Jenson Button com alguma facilidade. O atual campeão do mundo fez uma corrida discreta, chegando apenas na sétima posição. Algo me diz que será todo o ano assim.” e ele foi o primeiro a ganhar uma corrida pela McLaren esta temporada.

  40. alf disse:

    Capelli, você não fez o Positivo-Negativo do Bahrein, agora falta a avaliação do GP australiano. Sugestão para avaliação positiva:

    Jaime Alguersuari – segurou Schummy quase a corrida toda
    Robert Kubica – Segurou Felipe Massa e Alonso no final e chegou ao pódio
    Karun Chandhok – Levou o fraco carro da Hispania ao fim, sem sustos

    Sugestões para o destaque negativo:

    Nico Hulkenberg – Não mostrou o mesmo talento da GP2 até o momento
    Kamui Kobayashi – Não repete o êxito na Toyota em 2009

    • Roberto Abe disse:

      Sobre o Hulk,ele foi vitima do carro do Koba no acidente que tirou ambos mais o Buemi.
      Sobre o Koba,a asa dianteira que havia se soltado nos treinos,soltou novamente,durante a corrida,ou seja,ele naw teve culpa nenhuma tbem.ambos foram vitimas….

  41. Victor Gama disse:

    - Realmente… Foi fantástico. Até me assustei com tantas ultrapassagens em um só GP. Há muito tempo que não via uma GP tão bom e disputado. Valeu muito a pena acordar as 3:00Hs para assistir essa bela corrida.

  42. Klauss Tofanetto disse:

    O Alonso nessa corrida me lembrou de seu próprio desempenho na Austrália em 2005.

  43. JOaquim Neto disse:

    Pow Capelli “…e até Massa brilharam…” foi maldade!!! :)
    Abraços

  44. JP Brandalise disse:

    A corrida foi incrivel. Só a australia mesmo pra fica bom
    E agora o Galvão chama a Virgin de “Equipe do Lucas di Grassi” e a Hispania de “Equipe do Bruno Senna”. Isso é o que tem de mais patético na transmissão da globo. E ele dizia que a Force India e a Williams vão brigar para ser a 5º força da formula 1, nada a ver, a Renault ja dominou de vez.
    Formula 1 esse ano vai ser incrivel. O ruim é esses circuitos asiáticos que são usados só para ter público e uma mera politicagem.

    • Jonas Martins disse:

      O Galvão Bueno confirmou a grande mala sem-alça que é. Criticou o Hamilton, dizendo que pelo bem ou pelo mal ele deu show. Que mal é esse? Que erro o Hamilton cometeu? Criticou o Button assim que trocou os pneus, e lançou um comentário que “esse já tá com a corrida perdida…”. Grande entendedor de corridas mesmo, Button não só ganhou como fez uma corrida muito convincente… Bem, acho que esses canais de automobilismo como o Blog do Capelli, o Grande Prêmio, o Blog do Flávio Gomes, são locais que, por sua grande visibilidade podem ter uma voz ativa e decisiva em mudanças na transmissão. Na minha opinião a narração do Galvão Bueno hoje em dia mais deprecia do que favorece a categoria. e isso faz com que verdadeiros fãs de automobilismo, que gostem das corridas e não da nacionalidade do piloto, fiquem até um pouco frustrados depois de uma corrida fantástica como a de ontem.

      • arnaldo disse:

        valeu Jonas o Galvâo e um mala sem alca mesmo
        ele transmite assim falando mal de pilotos com
        o Hamilton para tentar valorizar a stoc kar
        onde seus filhos sâo pèssimos pilotos.
        ele fala como se fosse o dono da verdade,
        discutindo com o Reginaldo que entende muito mais muito mesmo que ele.

      • Gil Queiroz disse:

        Parabéns Capelli pela sua brilhante análise.
        Jonas: é isso aí mesmo. Dê uma passada no blog do Livio Oricchio também que você vai melhorar ainda mais seu conhecimento sobre F1. Globo virou piada, ainda bem que agora existe Internet, a via democrática e gratuita da informação de qualidade. Só tenho restrições ao pessoal do F.Gomes, pois ele gosta de polêmicas baratas e muito tendencioso em seus editoriais.

  45. [...] This post was mentioned on Twitter by Capelli and Alexandre Chaves, Willian Freitas. Willian Freitas said: o/ RT @ivancapelli Finalmente. Depois de tanto tempo, post mequetrefe no ar: "Corridaça!". http://bit.ly/aTSnQD [...]

  46. O que eu escreveria…RT @ivancapelli: Finalmente. Depois de tanto tempo, post mequetrefe no ar: "Corridaça!". http://bit.ly/aTSnQD

  47. Lucas R disse:

    Excelente corrida. Valeu a pena ficar acordado até às 5h da manhã para assistí-la do começo ao fim.

    Felipe Massa fez uma ótima largada, superando os rivais com facilidade. Mas o bom rendimento só durou até a sua parada nos boxes. Ficou claro para mim que os pneus intermediários eram os únicos que estavam funcionando bem para o brasileiro nesse fim de semana. Seria mais vatajoso para ele se a cuva durasse mais tempo. Mas mesmo em condições adversas ele conseguiu segurar muito bem a terceira posição e terminar no pódio.

    Alonso também fez uma excelente corrida de recuperação, após ser vítima de um “sanduíche” de carros e rodar na primeira curva. Teve bom desempenho na corrida e penso que poderia ter ultrapassado o Massa tranquilamente quando o brasileiro foi atrapalhado por um retardatário. Penso que só não o fez justamente por se tratar do companheiro de equipe. Se fosse outro piloto teria partido para cima.

    Hamilton e Webber foram um espetáculo à parte. Ambos estiveram no limite o tempo todo e pilotaram agressivamente. Erraram bastante também, mas isso é normal quando se pilota dessa forma e serviu para agitar ainda mais o GP.

    Barrichello fez o que pode. Poderia ter ultrapassado o Liuzzi se não tivesse sido atrapalhado pelo toque de Webber e Hamilton. O erro de estratégia do piloto – ou da equipe, não sei – também contribuiu, já que o piloto da Williams fez uma segunda parada nos boxes esperando que os rivais fizessem o mesmo, o que não aconteceu.

    Por falar em Liuzzi, a Force India mostra ter crescido bastante da última temporada pra cá. Falta apenas o Sutil ser mais consistente e errar menos.

    Uma pena o Vettel não ter completado a corrida por conta de mais um problema no carro. Ele estava indo muito bem e a vitória era merecida. Parece que os problemas de confiabilidade do carro desse ano vão além do motor Renault. Os pontos que ele deixou de ganhar nessa prova certamente farão muita falta mais adiante na temporada.

    Kubica surpreendeu ao colocar a sua Renault no segundo posto. Durante todo o fim de semana, o polonês já dava mostras da boa forma da Renault, com direito a melhor volta nos primeiros treinos livres e uma participação no Q3 dos treinos classificatórios. Só faltou o seu companheiro de equipe andar no mesmo ritmo.

    Button arriscou e sua ousadia ao ser o primeiro a usar pneus para pista seca foi premiada com a vitória. A McLaren mostrou estar em uma excelente forma nesse fim de semana e o inglês teve ainda o abandono de Sebastian Vettel a seu favor. Com isso liderou a corrida sem ser incomodado.

    E para completar o pódio, Felipe Massa. Seria injusto se fosse diferente. os três pilotos que estavam ali fizeram uma excelente corrida, cada um com seus méritos.

    Uma corrida com muitas surpresas, onde o novo regulamento funcionou muito bem e com carros andando muito próximos, como pode ser visto na imagem do Live Timing que o Capelli postou. Espero que seja assim nos próximos GPs também.

    Que venha o GP da Malásia!

    • Renato40 disse:

      Ao encontrar um retardatário, o Massa quase perdeu a posição para Alonso, porem, tracionou e conseguiu colocar seu carro lado a lado ao do espanhol; e mesmo que o asturiano quisesse, não passaria, pois a próxima curva estava para Felipe que se encontrava por dentro. Alonso não foi bonzinho não, na verdade, Felipe é que não deu chance mesmo.

    • rubclay/mogi disse:

      GP da australia foi fantastico uma corrida como se a muito naum se via, espetacular. Sou torcedor fanatico dos brazucas, hj mais do massa, mas naum se pode deixar de exaltar a qualidade de alguns pilotos como hamilton (fantastico talvez o mais rapido de todos) alonso (esse naum precisa nem falar, otimo, mas muito metido torço sempre contra) vettel (futuro campeao mundial) e outros tambem muito bons como button kubiza e assim vai.
      q o gp da malasia seja melhor ainda .
      valeu abraços!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  48. \o/ RT @ivancapelli Finalmente. Depois de tanto tempo, post mequetrefe no ar: "Corridaça!". http://bit.ly/aTSnQD

  49. Capelli disse:

    Finalmente. Depois de tanto tempo, post mequetrefe no ar: "Corridaça!". http://bit.ly/aTSnQD

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>